PT

Covid 19 - Protocolo Interno

  1. PROCEDIMENTOS DE PREVENÇÃO
    1. NAS INSTALAÇÕES
      1. Sinalização e Informação
        • Disponibilizar a todos os clientes o acesso ao presente Protocolo Interno relativo ao surto de coronavírus COVID-19.
        • Informar todos os clientes no ato da reserva, qual a forma de acesso a este Protocolo Interno, das principais informações constantes nele, bem como das condições de acesso ao Check-In;

        Condições de acesso ao Check-in:

        • Necessidade de controlo de temperatura no check-in (não serão guardados quaisquer registos);
        • Recomendação de apresentar um teste negativo para COVID-19 no check-in;
        • Caso a cliente não apresente teste negativo ao COVID-19, recomenda-se que cumpra as orientações da Direção Regional de Saúde e permanece de em isolado no quarto até receber o resultado do teste;
        • Caso o cliente tenha de ficar de quarentena no Hotel, todos os custos da estadia são da responsabilidade deste, ou seja, do cliente;
        • Recomendação de autocontrolo da temperatura, devendo o mesmo ser efetuado no equipamento presente na entrada do Hotel (não serão guardados quaisquer registos);
        • Obrigatoriedade de Utilizar mascara no interior do Hotel;
        • Desinfeção das mãos à entrada do Hotel;
        • Adiar estadia se apresentar sintomas coincidentes com a COVID 19;
        • Adiar estadia caso tenha estado em contacto com caso Positivo de COVID-19 nos 14 dias que antecedem a chegada à Unidade Hoteleira;
        • Recomendar a utilização da ferramenta de Check-in, para agilizar o processo, comodidade e segurança do cliente;

        Informar e sensibilizar todos os clientes no ato do Check-in das principais informações constantes neste Protocolo Interno;

        Informação no ato do Check-in:

        • Efetuar controlo de temperatura no check-in (não serão guardados quaisquer registos) – Caso o cliente tenha temperatura superior a 37.5ºC, seguir as orientações deste manual e do plano de contingência;
        • Caso o cliente não tenha teste negativo ao COVID-19, sugerir a possibilidade de efetuar um upgrade para um apartamento sem vista, por um custo extra por noite simbólico, para sua comodidade;
        • Perguntar se o cliente deseja limpezas diárias;
        • Perguntar se o cliente necessita de roupa extra (almofadas, mantas, etc);
        • Perguntar se o cliente necessita de loiça (apenas nos apartamentos);
        • Informar sobre a existência do Kit de proteção individual e qual o custo do mesmo;
        • Recomendação de autocontrolo da temperatura, devendo o mesmo ser efetuado no equipamento presente na entrada do Hotel (não serão guardados quaisquer registos);

        Informar e sensibilizar todos os clientes no ato do Check-out das principais informações constantes neste Protocolo Interno:

        Informação no ato do Check-out:

        • Cliente deverá informar o Alojamento se desenvolver sintomas coincidentes com COVID 19 nos 14 dias após a saída da Unidade Hoteleira;

        Disponibilizar a informação de como cumprir as precauções básicas de prevenção e controlo de infeção relativamente ao surto de coronavírus COVID-19.

        A entrega de encomendas faz-se pelo portão traseiro do Hotel, sendo as mesmas deixadas na zona técnica.

        • No caso de encomendas alimentares, devem ser deixadas no local indicado, junto da cozinha desativada;
        • No caso de encomendas não alimentares, devem ser deixadas no local indicado, junto do antigo ponto;
        • Todos os equipamentos e carros de transporte de mercadorias, devem ser higienizados após cada entrega e de acordo com este Protocolo Interno;
      2. Plano de higienização
        • Lavagem e desinfeção, de acordo com o presente protocolo interno, das superfícies onde colaboradores e clientes circulam, garantindo o controlo e a prevenção de infeções e resistências aos antimicrobianos.
        • Limpeza, várias vezes ao dia, das superfícies e objetos de utilização comum (incluindo balcões, interruptores de luz e de elevadores, maçanetas, puxadores de armários).
        • Ser dada preferência à limpeza húmida, em detrimento da limpeza a seco e do uso de aspirador de pó sem filtro HEPA.
        • Renovação de ar das salas e espaços fechados é feita regularmente.
        • Na zona de pequeno almoço, o reforço da higienização dos utensílios, equipamentos e superfícies e evitada ao máximo a manipulação direta dos alimentos por clientes e colaboradores.
        • Na área de pequeno almoço, deve ser assegurada a limpeza eficaz quando sai um cliente e entra outro para a mesma mesa.
        • O balde e esfregona ou os cabos das mopas para o chão são habitualmente reutilizáveis, pelo que se deve garantir uma limpeza e desinfeção destes equipamentos no final de cada utilização.
        • As mopas devem ser distintas por áreas. Mopas húmidas usadas nas casas de banho, não devem ser usados nas áreas dos quartos, em áreas de alimentação, ou em outros espaços públicos.
        • Para o chão, a lavagem deve ser realizada com água quente e detergente comum, seguido da desinfeção com solução Oxivir Plus. Aconselha-se que a frequência de limpeza seja no mínimo 2 vezes ao dia.
        • As instalações sanitárias, a lavagem deve ser realizada, preferencialmente, com produto que contenha na composição detergente e desinfetante porque é de mais fácil aplicação e desinfeção. Aconselha-se que a frequência de limpeza do chão seja no mínimo 3 vezes ao dia.
        • Nos espaços onde podem estar crianças a brincar, a limpeza deve ser reforçada várias vezes ao dia.
        • Respeitar o plano de Higienização, o código universal de cores de limpeza e as checklists para cada área.

        Plano de Higienização

        Área Prioridade da limpeza Produto Método de utilização Frequência Responsável Obs
        Pequeno Almoço Alta Suma Bac D10 Uso diluído no Pulverizador Diariamente, após a saída de cada cliente Pessoal do Pequeno Almoço Ter em atenção o tempo de atuação dos Produtos
        Cozinha Alta Suma Bac D10
        Suma Chlorsan D10
        Uso diluído no Pulverizador
        Uso diluído para o chão
        Diariamente Pessoal do Pequeno Almoço Ter em atenção o tempo de atuação do Produto
        Instalações Sanitárias comuns Alta Sani 4 em 1 Uso diluído no Pulverizador Pelo menos duas vezes ao dia Pessoal das áreas Ter em atenção o tempo de atuação do Produto
        Espaços comuns Alta Oxivir Plus Uso diluído no Pulverizador / Uso diluído no balde das Mopas Várias vezes ao dia Pessoal das áreas Ter em atenção o tempo de atuação do Produto
        Áreas de Serviço Alta Oxivir Plus Uso diluído no Pulverizador / Uso diluído no balde das Mopas Várias vezes ao dia Pessoal das áreas Ter em atenção o tempo de atuação do Produto
        Unidade de Alojamento - Oxivir Plus Uso diluído no Pulverizador / Uso diluído no balde das Mopas No check-out e sempre que o cliente quiser limpeza intercalar Pessoal dos andares Ter em atenção o tempo de atuação do Produto
        Unidade de Alojamento com sala e cozinha - Oxivir Plus
        Suma Bac D10
        Uso diluído no Pulverizador / Uso diluído no balde das Mopas No check-out e sempre que o cliente quiser limpeza intercalar Pessoal dos andares Ter em atenção o tempo de atuação do Produto
        Unidade de Alojamento – Casas de banho - Sani 4 em 1 Uso diluído no Pulverizador No check-out e sempre que o cliente quiser limpeza intercalar Pessoal dos andares Ter em atenção o tempo de atuação do Produto
      3. Adequação do espaço selecionado para isolamento
        • Local para isolar pessoas que possam ser detetadas como casos suspeitos ou casos confirmados de COVID-19, que deve ter preferencialmente ventilação natural, ou sistema de ventilação mecânica, e possuir revestimentos lisos e laváveis, casa de banho, stock de materiais de limpeza, máscaras cirúrgicas e luvas descartáveis, termómetro, contentor de resíduos autónomo, sacos de resíduos, sacos de recolha de roupa usada, Kit com água e alguns alimentos não perecíveis.
          • Reservar os quartos 43 e 53, para sere utilizados como quartos de isolamento para os clientes que necessitem de efetuar isolamento profilático até a receção do resultado do teste ao COVID-19 ou em caso de caso positivo de COVID-19. Seguir as normas deste protocolo interno e do Plano de Contingência;
          • No caso dos colaboradores, seguir as normas do Plano de Contingência.
      4. Adequação das unidades de alojamento
        • A definição de cuidados específicos para troca da roupa de cama e limpeza nos quartos, privilegiando dois tempos de intervenção espaçados e com proteção adequada conforme Protocolo interno (ver tabela EPI’s por Profissional e atividade).
          • Na ausência dessa possibilidade, após a remoção da roupa de cama e atoalhados, o quarto deve ser descontaminado com o gerador de ozono, respeitando o protocolo estabelecido.
        • A remoção da roupa de cama e atoalhados feita sem a agitar ou sacudir, enrolando-a no sentido de fora para dentro, sem encostar ao corpo. Colocar dentro de um saco transparente que por sua vez deve ser colocado dentro do carro de transporte da roupa suja. De seguida transportar diretamente para a lavandaria. Por fim colocar a roupa diretamente na máquina de lavar.
        • A lavagem em separado à máquina e a temperaturas elevadas da roupa de cama/atoalhados (cerca de 60ºC).
        • A lavagem e desinfeção das fronhas e proteções das almofadas sempre que mude o cliente.
        • Desinfetar os comandos de TV e ar condicionado com Desinfetar com Oxivil Plus.
      5. Equipamentos de higienização
        • Gerador de Ozono – Para uso exclusivo nos quartos
        • Dispensadores de solução antissética de base alcoólica ou solução à base de álcool junto aos pontos de entrada/saída, juntos dos elevadores, à entrada da sala de pequeno almoço, junto do equipamento de ponto e das instalações sanitárias comuns.
        • Sabão líquido para lavagem de mãos e toalhetes de papel, em todas as instalações sanitárias.
    2. PARA OS COLABORADORES
      1. Formação
        • Todos os Colaboradores receberam informação e/ou formação específica sobre:
          • Protocolo interno relativo ao surto de coronavírus COVID-19.
          • Como cumprir as precauções básicas de prevenção e controlo de infeção relativamente ao surto de coronavírus COVID-19, incluindo os procedimentos:
            • higienização das mãos: lavar as mãos frequentemente com água e sabão, durante pelo menos 20 segundos ou usar desinfetante para as mãos que tenha pelo menos 70º de álcool, cobrindo todas as superfícies das mãos e esfregando-as até ficarem secas.
            • etiqueta respiratória: tossir ou espirrar para o antebraço fletido ou usar lenço de papel, que depois deve ser imediatamente deitado ao lixo; higienizar as mãos sempre após tossir ou espirrar e depois de se assoar; evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos.
            • conduta social: alterar a frequência e a forma de contacto entre os trabalhadores e entre estes e os clientes, evitando (quando possível) o contacto próximo, apertos de mão, beijos, postos de trabalho partilhados, reuniões presenciais e partilha de comida, utensílios, copos e toalhas.
        • Como cumprir a auto monitorização diária para avaliação da febre, verificação de tosse ou dificuldade em respirar.
        • Como cumprir as orientações da Direção-Geral da Saúde para limpeza de superfícies e tratamento de roupa nos estabelecimentos.
      2. Equipamento – Proteção individual (EPI)
        • Em número suficiente para todos os colaboradores (máscara reutilizáveis e descartáveis, luvas, viseiras, aventais de PVB, toucas, cobre-sapatos e manguitos).
        • A farda dos colaboradores deve ser lavada em separado à máquina e a temperaturas elevadas (cerca de 60ºC).
        • Tipo de EPI a utilizar de acordo com a atividade:

        EPI’s por Profissional e atividade:

        Profissional Atividade EPI’s obrigatórias EPI’s obrigatórias
        Receção Check-in/Check-out Mascara e Luvas Viseira
        Cozinha Receção de Alimentos Mascara, Luvas, Touca e Avental ou Bata Viseira
        Cozinha Coinfecção Mascara, Luvas e Touca Viseira e cobre pés
        Cozinha Serviço de pequeno almoço Mascara e Luvas Viseira
        Equipa de Áreas Limpeza das áreas e casas de banho Mascara e Luvas Viseira, Avental e Óculos
        Equipa dos Andares Remoção da Roupa Mascara, Luvas, Avental PVC ou Bata, Manguitos e Viseira ou Óculos Touca
        Equipa dos Andares Limpeza Mascara e Luvas Avental PVC ou Bata
        Equipa Lavandaria Tratamento de roupa suja Mascara, Luvas, Avental PVC ou Bata, Manguitos e Óculos Viseira e Touca
        Equipa Lavandaria Tratamento de roupa limpa Mascara e Luvas Viseira, Avental e Óculos
        Escritório - Mascara Luvas e Viseira

        Fonte – Orientação 008/2020 Da Direção Geral da Saúde

      3. Designação dos responsáveis
        • Ter ao serviço um colaborador responsável por acionar os procedimentos em caso de suspeita de infeção (acompanhar a pessoa com sintomas ao espaço de isolamento, prestar-lhe a assistência necessária e contactar o serviço nacional de saúde). – Rececionista de serviço (em caso de impossibilidade deve contactar-se o superior hierárquico.
      4. Conduta
        • Auto monitorização diária para avaliação da febre, existência de tosse ou dificuldade em respirar;
        • Comportamentos a adotar pelo staff:
          • manter a distância entre colaboradores e clientes e evitar contactos físicos, incluindo os apertos de mão;
          • não entrar e sair dos estabelecimentos com a farda do estabelecimento;
          • manter o cabelo apanhado;
          • desaconselha-se o uso excessivo de adornos pessoais (pulseiras, fios, anéis, etc.);
          • na entrada de pessoal, dispor de um tapete húmido para limpar a sola dos sapatos e mudar regularmente esse tapete;
          • pausas e horários de refeições escalonadas para evitar encontros nas zonas de pessoal/refeitórios;
        • Os profissionais de limpeza devem conhecer bem os produtos a utilizar (detergentes e desinfetantes), as precauções a ter com o seu manuseamento, diluição e aplicação em condições de segurança, como se proteger durante os procedimentos de limpeza dos espaços e como garantir uma boa ventilação dos mesmos durante a limpeza e desinfeção.
      5. Stock de materiais de limpeza e higienização
        • Stock de materiais de limpeza de uso único proporcional às dimensões do empreendimento, incluindo toalhetes de limpeza de uso único humedecidos em desinfetante, lixívia e álcool a 70º.
        • Dispensadores ou recargas de solução antissética de base alcoólica ou solução à base de álcool.
        • Contentor de resíduos com abertura não manual e saco plástico.
        • Equipamento ou recargas para lavagem de mãos com sabão líquido e toalhetes de papel.
      6. Escalas / Turnos
        • Definição de escalas de serviço e/ou turnos com redução do número simultâneo de colaboradores - A criação de equipas poderá permitir maior controlo das regras de segurança e higiene
        • Definição de regras/faseamento dos atos de limpeza das unidades de alojamento
    3. PARA OS CLIENTES
      1. Equipamento – Proteção individual
        • Equipamento de proteção individual (kits individuais de proteção com máscara, gel desinfetante e toalhete desinfetante) disponível para clientes (para definição do stock deverá ter-se em atenção a capacidade máxima do estabelecimento).
      2. Conduta
        • Informar previamente o cliente final dos procedimentos de segurança Clean & Safe (descritos acima, ponto 1.1.1 deste Protocolo Interno);
        • Aceitação das condições por parte do cliente antes da contratação do serviço;
        • Confirmação da reserva após aceitação por parte do cliente;
        • Contratação online (sempre que possível);
        • Definição de regras de entrada e de permanência nos espaços comuns em concordância com as orientações para o distanciamento social recomendadas pela Direção-Geral da Saúde;
        • Cumprimento de protocolos internos de higienização e segurança por parceiros;
  2. PROCEDIMENTOS EM CASO DE SUSPEITA DE INFEÇÃO
    1. PLANO DE ATUAÇÃO
      • O colaborador responsável deve acompanhar o suspeito de infeção ao espaço de isolamento, prestar-lhe a assistência necessária e contactar o Serviço Regional de Saúde – Seguir o Plano de Contingência anexo.
    2. DESCONTAMINAÇÃO DO LOCAL DE ISOLAMENTO
      • A descontaminação da área de isolamento sempre que haja casos positivos de infeção e reforço da limpeza e desinfeção sempre que haja doentes suspeitos de infeção, principalmente nas superfícies frequentemente manuseadas e mais utilizadas pelo mesmo, conforme indicações da Direção-Geral da Saúde e Direção Regional da Saúde.
      • O armazenamento dos resíduos produzidos pelos doentes suspeitos de infeção em saco de plástico que, após fechado (ex. com abraçadeira) deve ser segregado e enviado para operador licenciado para a gestão de resíduos hospitalares com risco biológico.
  3. REGISTO DE ATOS/INCIDENTES
    • Sempre que exista um incidente, a pessoa que o presenciou deve preencher o registo de atos/incidentes que se anexa e informar o sue superior hierárquico do mesmo;